top of page
  • Foto do escritorvivabisorg

Sistema Endocanabinoide: o que é, como funciona e qual a relação com os canabinoides.


Sistema Endocanabinoide
Sistema Endocanabinoide


Entenda o Papel Vital do Sistema Endocanabinoide na Saúde e Bem-Estar

O sistema endocanabinoide desempenha um papel crucial na regulação e equilíbrio de diversos processos fisiológicos no corpo humano. Além disso, ele cria as condições naturais para que o organismo aproveite as propriedades terapêuticas da Cannabis no tratamento de diversas condições de saúde.


Embora a interação entre o canabidiol (CBD) e o sistema endocanabinoide ainda esteja em fase de estudo, evidências clínicas sugerem efeitos benéficos para a saúde. Neste artigo, exploraremos como essas interações acontecem e como o CBD se relaciona com as funções do sistema endocanabinoide.


O que é o Sistema Endocanabinoide


O sistema endocanabinoide é uma complexa rede de receptores, endocanabinoides (substâncias químicas produzidas pelo próprio corpo) e enzimas que desempenham um papel fundamental na regulação de vários processos fisiológicos no organismo humano. Essa descoberta surpreendente foi feita em 1964 pelo renomado pesquisador israelense Raphael Mechoulam, notabilizado por documentar pela primeira vez o THC (tetrahidrocanabinol), um dos compostos ativos encontrados na planta Cannabis.


A relevância dessa descoberta é destacada pelo fato de que, por muitos anos, o THC passou despercebido pela comunidade científica, que não tinha conhecimento das vastas propriedades medicinais das plantas do gênero Cannabis. Foi a partir dessa descoberta pioneira que o químico Mechoulam identificou o sistema endocanabinoide, composto por endocanabinoides (canabinoides produzidos pelo próprio corpo) e enzimas de síntese e degradação, presentes em diversos tecidos do corpo humano. Essa revelação revolucionou a compreensão do funcionamento do organismo humano e abriu portas para uma série de avanços na pesquisa médica e terapêutica.


Quando foi descoberto o sistema endocanabinoide?


O sistema endocanabinoide foi descoberto em 1964 pelo renomado químico orgânico búlgaro-israelense Raphael Mechoulam, conhecido mundialmente por isolar, definir estruturalmente e sintetizar o tetrahidrocanabinol (THC), um dos principais componentes psicoativos encontrados na Cannabis.

Essa descoberta revelou não apenas o THC, mas também identificou o sistema endocanabinoide, um complexo conjunto de receptores e enzimas que atuam como mediadores de sinalização entre as células e os processos do corpo humano. Dentro desse sistema, o óleo de CBD desempenha um papel significativo na interação com o corpo humano.


A descoberta do THC ocorreu quando o professor Mechoulam estava transportando cinco quilos de haxixe libanês em um ônibus, que havia sido apreendido pela polícia e disponibilizado para pesquisa no Instituto Weitzmann, em Rehovot. Essa substância, que contém o componente psicoativo da Cannabis, o THC, havia passado despercebida durante décadas.


Duas décadas depois, Mechoulam constatou que o THC interage com o maior sistema de receptores do corpo humano, o sistema endocanabinoide, mencionado anteriormente. Além disso, ele descobriu que o cérebro humano produz sua própria "Cannabis" - uma substância química simbolicamente nomeada de Anandamida, derivada do sânscrito "Ananda", que significa calma interior e portador de paz e felicidade interna. Essa descoberta teve um impacto significativo na compreensão do funcionamento do organismo humano e abriu caminho para avanços na pesquisa médica e terapêutica.


Sistema endocanabinoide humano


O sistema endocanabinoide humano é uma rede complexa de endocanabinoides (substâncias químicas produzidas pelo próprio corpo) e receptores que estão presentes em várias partes do corpo, incluindo membranas celulares do cérebro, órgãos, tecidos conjuntivos, glândulas e células do sistema imunológico.

Cada região do organismo desempenha funções específicas dentro desse sistema. No entanto, o objetivo geral é manter a estabilidade do ambiente interno, independentemente das variações externas, ou seja, promover a homeostase.


Além disso, o sistema endocanabinoide atua como um ponto de interseção entre vários sistemas, facilitando a comunicação e coordenação entre as células. Quando os receptores canabinoides são estimulados, diversos mecanismos fisiológicos são desencadeados.

Esse sistema desempenha um papel crucial na regulação de uma ampla gama de processos fisiológicos, incluindo apetite, dor, inflamação, termorregulação, pressão intraocular, sensação, controle muscular, equilíbrio de energia, metabolismo, qualidade do sono, resposta ao estresse, motivação/recompensa, humor e memória.


Até o momento, os pesquisadores identificaram dois tipos de receptores canabinoides. O CB1 é encontrado predominantemente no sistema nervoso, tecido conjuntivo, gônadas, glândulas e órgãos. Enquanto isso, os receptores CB2 são encontrados no sistema imunológico e em suas estruturas. Algumas células possuem tanto receptores CB1 quanto CB2, cada um associado a funções distintas.


Embora nosso corpo tenha a capacidade de produzir seus próprios canabinoides, o sistema endocanabinoide pode ser complementado com fitocanabinoides exógenos, encontrados em plantas como a Cannabis, equinácea e linhaça. Essa complementação pode ter impactos significativos na regulação dos processos fisiológicos do organismo.

Sistema endocanabinoide e o canabidiol


O canabidiol, ao interagir com o sistema endocanabinoide por meio do receptor CB2, proporciona efeitos benéficos para uma série de condições, incluindo epilepsia, Parkinson, dores crônicas, câncer e esclerose múltipla.

Raphael Mechoulam redescobriu o uso histórico dessa substância no tratamento de patologias como convulsões, esquizofrenia, estresse pós-traumático, e ainda identificou seu impacto em outras funções cruciais para a saúde humana, como o estabelecimento rápido de vínculo entre mãe e bebê.


É surpreendente como uma descoberta originada de uma viagem com cinco quilos de haxixe pode contribuir tanto para o avanço da ciência e o bem-estar humano.

Para que serve o sistema endocanabinoide?


O sistema endocanabinoide desempenha um papel crucial na manutenção da saúde e bem-estar do corpo humano. Ele serve como um sistema intermediário que facilita a comunicação entre células de diferentes tipos, agindo como um agente regulador de diversas reações fisiológicas. Suas principais funções incluem:

  • Apetite

  • Dor

  • Inflamação

  • Termorregulação

  • Pressão intraocular

  • Sensação

  • Controle muscular

  • Equilíbrio de energia

  • Metabolismo

  • Qualidade do sono

  • Resposta ao estresse

  • Motivação/recompensa

  • Humor e memória.

Ao desempenhar essas funções, o sistema endocanabinoide contribui para manter o equilíbrio e a homeostase do organismo, garantindo que as várias funções dos órgãos e sistemas do corpo humano operem em harmonia para promover a saúde e o bem-estar global.

Como funciona o sistema endocanabinoide?


O sistema endocanabinoide opera através de substâncias chamadas endocanabinoides, onde o prefixo "endo" indica que são produzidos pelo nosso próprio organismo. Esses endocanabinoides não apenas regulam nosso apetite, mas também desempenham um papel crucial no processo digestivo ao atuar nos tecidos de órgãos como o pâncreas e o fígado.


Sua importância é evidenciada quando os endocanabinoides facilitam a regulação da homeostase glicêmica e lipídica. Por essa razão, o sistema endocanabinoide é considerado altamente adaptável, pois não está restrito a uma única região do corpo ou a um tipo específico de tecido.

Assim, o sistema endocanabinoide opera como um regulador, influenciando uma ampla gama de reações fisiológicas de forma direta, demonstrando sua influência abrangente na manutenção da saúde e equilíbrio do organismo.

Qual a relação entre o sistema endocanabinoide e o bem-estar?


A relação entre o sistema endocanabinoide e o bem-estar é significativa. A função regulatória desse sistema desempenha um papel fundamental na promoção do bem-estar global do organismo.


Não é coincidência que o sistema endocanabinoide esteja sendo objeto de estudo como uma alternativa no combate à adição. Isso se deve ao fato de que ele exerce influência nos mecanismos fisiológicos que regulam a relação entre motivação e recompensa na dependência química. Portanto, entender e potencialmente modular o sistema endocanabinoide pode ter implicações importantes no tratamento e na prevenção de distúrbios relacionados à dependência de substâncias.


Em resumo, a regulação do sistema endocanabinoide desempenha um papel crucial na promoção do bem-estar físico e emocional, e sua influência nos mecanismos de motivação e recompensa o torna um componente valioso no entendimento e tratamento de questões relacionadas à adição e ao bem-estar geral.

O que é o canabidiol?


O canabidiol (CBD) é a substância ativa presente nas plantas do gênero Cannabis, predominando nas espécies sativa e indica. Após ser ingerido, esse composto interage com o sistema endocanabinoide, agindo de maneira semelhante aos endocanabinoides naturais produzidos pelo nosso próprio organismo. Essa interação é o que confere ao CBD seus efeitos e propriedades notáveis.

Qual é o efeito do canabidiol?


O canabidiol, ao contrário do THC, não possui efeitos psicoativos, o que significa que não causa a sensação de estar "chapado". Por outro lado, o CBD tem sido extensivamente utilizado na área médica, principalmente nos últimos anos, devido às suas propriedades terapêuticas.


O CBD tem se destacado como uma opção de tratamento para uma variedade de condições, e os estudos clínicos que investigam e corroboram suas potencialidades medicinais estão se tornando cada vez mais numerosos. Isso inclui pesquisas sobre seu uso no controle de dores crônicas, no tratamento de epilepsias refratárias, na redução de sintomas de ansiedade e depressão, entre outras aplicações terapêuticas. Portanto, o CBD está ganhando reconhecimento como uma alternativa promissora na medicina contemporânea.

Quanto tempo leva para o canabidiol fazer efeito?


O tempo que o canabidiol (CBD) leva para produzir efeitos pode variar de pessoa para pessoa. Além disso, a via de administração e a dosagem do medicamento também são fatores determinantes.


Geralmente, quando ingerido por via oral, o CBD pode começar a fazer efeito em cerca de 30 minutos a uma hora após a administração. Por outro lado, quando inalado, o CBD tem uma biodisponibilidade maior e pode começar a produzir efeitos em apenas 5 minutos.


É importante ressaltar que esses são apenas estimativas e a resposta individual pode ser diferente. Por isso, é sempre recomendado seguir as orientações do profissional de saúde e, em caso de dúvidas, consultar um médico ou especialista.

Como o canabidiol age no cérebro?


O canabidiol age no cérebro interagindo com o sistema endocanabinoide por meio do receptor CB2. É importante destacar que, ao contrário do THC, o canabidiol não reduz a atividade nos neurônios em que atua. Pelo contrário, em alguns casos, pode até anular os efeitos do THC no organismo.

Essa interação com o receptor CB2 e outras vias ainda está sendo amplamente estudada pela comunidade científica para entender completamente os mecanismos pelos quais o canabidiol afeta o cérebro e quais são os possíveis benefícios terapêuticos que ele pode proporcionar.

O que é CB1 e CB2?


CB1 e CB2 são os dois principais tipos de receptores do sistema endocanabinoide, desempenhando papéis distintos no corpo humano.

Esses receptores são como "estações" ou pontos de ligação encontrados em vários tipos de células em todo o organismo. Os canabinoides, incluindo o canabidiol (CBD) e o THC, têm a capacidade de se ligar, bloquear ou modular a atividade desses receptores, o que resulta na produção de efeitos terapêuticos desejados.


O CB1 é encontrado principalmente no sistema nervoso central, incluindo o cérebro e a medula espinhal, e está envolvido em funções como controle da dor, modulação de humor e regulação do apetite. Já o CB2 é predominante no sistema imunológico e em células relacionadas à resposta imunológica, sendo essencial para a modulação da inflamação e da resposta imunológica.


A capacidade dos canabinoides de interagir com esses receptores é o que torna o sistema endocanabinoide uma área de grande interesse na pesquisa médica e terapêutica, com o potencial de oferecer uma ampla gama de benefícios para a saúde.

Óleo de CBD


O óleo de CBD é produzido através do processo de extração do canabidiol a partir da planta de Cannabis. Esse processo resulta em um óleo rico em canabinoides, cujas concentrações podem variar dependendo da espécie da planta e outros fatores.


Esse óleo, conhecido como óleo de CBD, é utilizado para uma ampla variedade de propósitos, abrangendo desde fins terapêuticos até usos nutricionais e estéticos. Ele tem ganhado popularidade devido às suas potenciais propriedades terapêuticas e benefícios para a saúde. As formas de utilização incluem a ingestão oral, aplicação tópica e até mesmo a vaporização em alguns casos.

Relação entre o Sistema Endocanabinoide e a Cannabis Medicinal


A relação entre o sistema endocanabinoide e a Cannabis medicinal tem sido objeto de diversos estudos clínicos, os quais têm demonstrado resultados promissores.


Em casos de enfermidades como Doença de Parkinson, Alzheimer, esclerose múltipla e autismo, observou-se respostas positivas nos tratamentos após a utilização do CBD (canabidiol). Essas evidências indicam que a interação entre o sistema endocanabinoide e o canabidiol pode proporcionar benefícios significativos para a saúde humana.


Essa sinergia entre o sistema endocanabinoide e o CBD tem o potencial de contribuir para o aumento do bem-estar e da qualidade de vida de pacientes afetados por essas condições médicas. Portanto, a pesquisa contínua nessa área é fundamental para ampliar nosso entendimento e maximizar os benefícios terapêuticos que podem ser obtidos por meio da Cannabis medicinal.

Quais doenças podem ser tratadas com o canabidiol?


O canabidiol (CBD) tem demonstrado potencial terapêutico em uma ampla variedade de condições médicas. Abaixo está uma lista de algumas das doenças que podem ser tratadas com o CBD:


1. Ansiedade

2. Artrite reumatoide

3. Artrose

4. Autismo

5. Câncer

6. Dependência química

7. Depressão

8. Dermatites, acne e psoríase

9. Diabetes

10. Doença de Alzheimer

11. Doença de Parkinson

12. Doenças gastrointestinais

13. Dor neuropática

14. Dores de cabeça

15. Endometriose

16. Enxaqueca

17. Epilepsia

18. Esclerose múltipla

19. Fibromialgia

20. Glaucoma

21. Insônia

22. HIV

23. Lesões musculares

24. Obesidade

25. Osteoporose

26. Paralisia cerebral

27. Síndrome de Tourette

28. Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

29. Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT)

30. Doenças veterinárias.


É importante destacar que o uso do CBD no tratamento de algumas dessas condições deve ser supervisionado e orientado por um profissional de saúde qualificado. Além disso, a eficácia do CBD pode variar de pessoa para pessoa, e os resultados individuais podem ser influenciados por fatores como a dosagem, a forma de administração e a duração do tratamento.


Conclusão


O sistema endocanabinoide é, sem dúvida, uma das descobertas mais significativas do século. Como exploramos ao longo deste conteúdo, sem o conhecimento desse sistema, estaríamos privados de uma série de tratamentos com CBD.


Além da sua eficácia, os óleos de CBD oferecem outra vantagem considerável: a baixa incidência de efeitos adversos.


Com o avanço da regulamentação no Brasil, um novo horizonte se abre para o uso dessa substância em medicamentos disponíveis em farmácias, associações e importadoras, promovendo assim a expansão das opções terapêuticas disponíveis para os pacientes. Este é um passo importante no caminho para aprimorar os cuidados de saúde e promover o bem-estar.

274 visualizações1 comentário

1件のコメント


Solange
Solange
2023年10月28日

Eu acho as explicações do blog muito bem esclarecidas , cada passo vcs nos trazem mais conhecimentos, e eu acho tudo isso muito importante, para que amanhã ninguém diga não deu certo!! Porque dá certo sim!! Eu acredito que eu não sou a única pessoa que se sente super bem fazendo o uso de canabidiol!!! Espero que mais pessoas dêem suas opiniões!!! E que se fortaleça mais e mais pra que a gente possa recusar morfina, opióides,e analgésicos e vamos viver da natureza porque é assim que deve ser, isso nos foi tirado pelos que governam, porque eu acredito positivamente que Deus fez tudo certo e ele está em absolutamente tudo 🏹

いいね!
bottom of page